Vacina Contra Pneumonia em Uberlândia – Centro De Vacinas Uberlândia

O QUE É PNEUMONIA E COMO SURGE?

Pneumonia é uma infecção que se instala nos pulmões, podendo ficar cheios de líquido ou pus. Basicamente, pneumonias são provocadas pela penetração de um agente infeccioso ou irritante (bactérias, vírus, fungos e por reações alérgicas) no sistema respiratório através do ar que respiramos. Em geral, a causa da pneumonia se dá quando o organismo está enfraquecido, dessa maneira, as bactérias, fungos e vírus se apoderam do corpo, causando essa doença que muitas vezes pode ser fatal para qualquer pessoa, mas particularmente para bebês, crianças e pessoas com mais de 65 anos.

Também é muito comum que a pneumonia apareça como a complicação de uma gripe. Muitas vezes o paciente acaba atribuindo seus sintomas de pneumonia à gripe, e demora para procurar ajuda de médicos e especialistas, piorando ainda mais a situação da doença no corpo.

 

FATORES DE RISCO

  • Fumo: provoca reação inflamatória que facilita a penetração de agentes infecciosos;
  • Álcool: interfere no sistema imunológico e na capacidade de defesa do aparelho respiratório;
  • Ar-condicionado: deixa o ar muito seco, facilitando a infecção por vírus e bactérias;
  • Resfriados mal cuidados;
  • Mudanças bruscas de temperatura, por isso sua incidência é bem maior na época de inverno.

 

SINTOMAS DE PNEUMONIA

  • Febre alta (Acima de 37,5° C);
  • Tosse seca ou com catarro de cor amarelada ou esverdeada, às vezes com sangue;
  • Falta de ar e dificuldade de respirar;
  • Dor no peito ou tórax;
  • Mal-estar generalizado;
  • Prostração (fraqueza);
  • Suores intensos, principalmente a noite;
  • Náuseas e vômito.

 

No entanto, esses sintomas, apesar de clássicos em adultos, podem mudar em crianças e idosos. Veja mais abaixo:

SINTOMAS DE PNEUMONIA EM CRIANÇAS

Crianças com pneumonia bacteriana podem apresentar também:

 

  • Respiração acelerada;
  • Respiração ruidosa;
  • Perda de apetite e recusa alimentar;
  • Dor abdominal.

Muitas vezes, no entanto, a criança pode apresentar os sintomas isoladamente, como apenas febre e tosse ou apenas dificuldade e aceleração da respiração.

Já a pneumonia viral normalmente surge após uma gripe comum, com sintomas como:

  • Dor de garganta;
  • Coriza;
  • Dor de ouvido;
  • Espirros;
  • Dores no corpo;
  • Dor de cabeça.

 

SINTOMAS DE PNEUMONIA EM IDOSOS

Idosos saudáveis costumam a apresentar os sintomas clássicos da pneumonia em adultos. No entanto, a associação com outros problemas de saúde pode fazer com que os sintomas variem um pouco.

Em idosos, é comum o desenvolvimento de sintomas comportamentais como:

  • Confusão mental;
  • Perda de memória;
  • Desorientação em relação a tempo e espaço;
  • A tosse costuma ser mais seca.

Por tudo isso, a pneumonia pode demorar a ser diagnosticada nesta população.

 

PREVENÇÃO

Existem alguns hábitos diários que você pode adotar para que possa evitar ao máximo o contagio com essa doença, entre eles:

  • Lavar as mãos sempre que assoar o nariz, ir ao banheiro e trocar fraldas;
  • Lavar bem as mãos também antes de comer ou de cozinhar ou mexer com alimentos;
  • Não fumar, pois o fumo deixa o pulmão mais suscetível não somente à pneumonia, mas também outras doenças, como o câncer;
  • Evite mudanças bruscas de temperatura;
  • E o mais importante: vacine-se corretamente, pois já existe uma vacina especial para a prevenção da pneumonia.

Fontes e referências:

NURSING. Pneumonia – Causas, tratamento, diagnóstico. Disponível em: <http://www.nursing.com.br/pneumonia-causas-tratamento-diagnostico/>. Acesso em: 02 de junho de 2017.

MINHAVIDA. Pneumonia: sintomas, tratamentos e causas. Disponível em: <http://www.minhavida.com.br/saude/temas/pneumonia>. Acesso em: 02 de junho de 2017.

Vacinas para Pneumonia

Trata-se de vacinas inativadas, portanto não têm como causar as doenças.

A VPC10 (rede pública) é composta de dez sorotipos de Streptococcus pneumoniae

(pneumococo), oito deles conjugados com a proteína D do Haemophilus

influenzae tipo b, um com o toxoide tetânico e outro com toxoide diftérico.

Contém também cloreto de sódio, fosfato de alumínio e água para injeção.

A VPC13 (rede privada) é composta de 13 sorotipos de Streptococcus pneumoniae

(pneumococo) conjugados com a proteína CRM197. Contém também

sais de alumínio, cloreto de sódio, ácido succínico, polissorbato 80 e

água para injeção.

A VPP 23 (rede privada) é composta de partículas purificadas (polissacarídeos) das cápsulas

de 23 tipos de Streptococcus pneumoniae (pneumococo), cloreto de sódio, água para injeção e fenol.

Indicações:

Para crianças a partir de 2 meses e menores de 6 anos de idade é recomendada a vacinação rotineira com VPC10 ou VPC13.

Para crianças com mais de 6 anos, adolescentes e adultos portadores 113 de certas doenças crônicas, recomenda-se a VPC13.

Para maiores de 50 anos e, sobretudo, para maiores de 60, recomenda-se a recomenda-se a VPC13.

Contraindicação:

Crianças que apresentaram anafilaxia após usar algum componente da vacina ou após dose anterior da vacina

Esquemas de doses:

— VPC10 ou VPC13

Vacinação infantil de rotina, quatro doses: aos 2, 4 e 6 meses de vida e reforço entre 12 e 15 meses.

Para crianças entre 1 e 2 anos e não vacinadas: duas doses com  intervalo de dois meses.

Para crianças entre 2 e 5 anos de idade e não vacinadas: uma dose.

Para crianças entre 2 e 5 anos e portadoras de doenças crônicas que justifiquem, pode ser necessário complementar a vacinação com a vacina pneumocócica polissacarídica 23-valente (VPP23).

Crianças que começam a vacinação com atraso, após os 6 meses de vida, precisam que seus esquemas sejam adaptados de acordo com a idade de início.

Importante!!!  A Sociedade Brasileira de imunologia  recomendam que se a criança foi vacinada com a VPC10, se beneficia da proteção de uma dose

adicional da VPC13, administrada dois meses após a última VPC10.

 O Programa Nacional de Imunização ( rede publica) disponibiliza a VPC10 para crianças a partir dos 2 meses de idade no esquema de doses 2 + 1: aos 2, 4 e 12 meses de idade. Crianças não vacinadas podem receber a vacina em dose única até os 4 anos de idade.

VPC13: Para crianças a partir de 6 anos, adolescentes e adultos com doenças crônicas que justifiquem a vacinação e ainda não vacinados: dose única. Em algumas situações, duas doses com intervalo de dois meses podem estar indicadas. Nesses casos, pode ser necessário

complementar a vacinação com a vacina pneumocócica polissacarídica 23-valente (VPP23).

Para maiores de 50 anos: dose única.

Para os maiores de 60 anos, recomenda-se complementar a vacinação com a vacina pneumocócica polissacarídica 23-valente(VPP23).

Crianças menores de 6 anos que completaram o esquema de vacinação nas Unidades Básicas de Saúde com a vacina PCV10 têm benefícios se tomarem mais uma dose da VPC13, o que aumenta a proteção contra a doença pneumocócica.

–VPP23

Trata-se de vacina inativada, portanto, não tem como causar a doença.

É composta de partículas purificadas (polissacarídeos) das cápsulas

de 23 tipos de Streptococcus pneumoniae (pneumococo), cloreto de sódio, água para injeção e fenol.

Previne: Doenças causadas por 23 tipos de pneumococos

Indicação:

Recomenda-se a combinação da VPP23 com a VPC13. Idealmente,deve-se iniciar o esquema com a aplicação de vacina pneumocócica conjugada (VPC10 ou VPC13) — veja as indicações de cada uma — e aplicar uma dose da VPP23 seis a doze meses depois da dose da vacina conjugada, e outra cinco anos após a primeira dose de VPP23.Na maioria das vezes não se recomenda aplicar mais de duas doses de VPP23.

–Para crianças acima de 2 anos, adolescentes e adultos que tenham algum problema de saúde que aumenta o risco para doença pneumocócica (diabetes, doenças cardíacas e respiratórias graves;sem baço ou com o funcionamento comprometido desse órgão;com problemas de imunidade, entre outras condições).

— Para pessoas a partir de 60 anos deve ser aplicada de rotina.

Contraindicação:

–Crianças, adolescentes e adultos que apresentaram anafilaxia causada por algum componente ou dose anterior da vacina.

Referência bibliográfica:

BALLALAI, Isabella; BRAVO, Flavia (Org.). Imunização: tudo o que você sempre

quis saber. Rio de Janeiro: RMCOM, 2016.Esta obra está licenciada sob o Creative Commons 4.0 Atribuição-SemDerivações-SemDerivados.

Share

Sobre o autor | Website

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

Seja o primeiro a comentar!