Estação de Tratamento de Esgoto Uberabinha (ETE) passa por revitalização-DMAE

Após quatro anos sem manutenção, ETE Uberabinha passa por revitalização

Primeira etapa da obra consiste no reparo da cobertura de 12 reatores

Com investimentos na ordem de R$ 200 mil, a Prefeitura Municipal de Uberlândia, por meio do Departamento Municipal de Água e Esgoto (Dmae), iniciou nesta semana a reforma da cobertura dos reatores da Estação de Tratamento de Esgoto Uberabinha (ETE). O local é responsável por 95% do esgoto coletado em Uberlândia e não passava por manutenção há quatro anos. A falta de reparos levou o teto de aço dos equipamentos à oxidação e causou elevado grau de corrosão.

 

Garantia dos processos

 

A superfície cheia de furos, provenientes desse desgaste, está sendo consertada e pintada. “O ideal é que essa manutenção seja feita anualmente para dar mais segurança dos colaboradores que trabalham na ETE e para garantir a eficácia e efetividade do tratamento”, disse Marcelo Costa, gerente de tratamento de esgoto do DMAE. Os pequenos buracos nos reatores deixam que o gás gerado escape, o que pode comprometer o tratamento feito pelo processo anaeróbico (onde é necessária a ausência completa ou quase total de oxigênio). “Ou seja, quando tem um furo, o oxigênio entra no tanque e altera o princípio para o qual foi projetado”, explicou o gerente.

Nesta primeira etapa, prevista para ser concluída no próximo mês, será feito o reparo na cobertura dos dispositivos. Todos os doze reatores passarão pelo mesmo processo e a previsão é que toda a reforma da ETE Uberabinha seja executada até o segundo semestre de 2018.

Estação de Tratamento de Esgoto (ETE) Martinésia

 

A prefeitura também vai dobrar a capacidade de operação – de um litro para dois litros por segundo – da Estação de Tratamento de Esgoto (ETE) de Martinésia, distrito localizado a 30 km do centro de Uberlândia. A ampliação vai possibilitar maior eficiência ao tratamento feito no local.

 

A obra iniciada neste mês vai garantir maior qualidade e capacidade de operação, evitando assim possíveis problemas como o extravasamento da rede de esgoto. “O objetivo é operar com maior segurança no tratamento do efluente e reduzir a emissão de odores, inerentes a este tipo de operação”, explica Marcelo Costa.

Na ETE Martinésia estão sendo investidos cerca de R$ 15 mil na execução de serviços como: reforma e instalação de filtros biológicos, limpeza dos reatores e manutenções estruturais. A previsão de conclusão da obra é para o final deste mês.  

Morada Nova recebe novas elevatórias

O trabalho realizado pelas equipes do DMAE não para. Além da recuperação das ETEs, outras sete Estações Elevatórias de Esgoto foram finalizadas e serão entregues. As elevatórias – construídas no bairro Morada Nova – estão em fase de teste e deverão começar a operar ainda no segundo semestre de 2016.

 

Após os testes para validação e ajustes do funcionamento (que deve durar cerca de 90 dias), os moradores já poderão solicitar a ligação na rede de esgoto ao DMAE. “Basta procurar o departamento, levar os documentos pessoais e fazer o pedido”, afirmou Raphael Gonzaga Silveira, gerente de Projetos e Obras do departamento.  Ele explica que mais de sete mil pessoas serão beneficiadas pelo sistema no bairro.

 

A obra de saneamento do bairro Morada Nova é formada por elevatórias de esgoto e uma outra maior (edificada em área externa ao bairro), com capacidade de vazão de 254 litros por segundo. “Hoje Uberlândia conta com 56 elevatórias e o bombeamento feito por esse sistema é necessário para levar o esgoto gerado até à ETE, onde receberá o tratamento adequado.”, acrescentou.

 

12/07/2017

Assessoria de Comunicação e imprensa da DMAE

imprensadmae@gmail.com

(34)3233-4605

Share

Sobre o autor | Website

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

Seja o primeiro a comentar!